(31) 3215-8300

Sindinfor lança programa de internacionalização

O ‘De Minas para o Mundo’, na última quinta-feira (15) promoveu encontro com um empresário mineiro, radicado nos EUA, para mostrar aos empresários as possibilidades de internacionalizar o seu negócio.

 

O Sindinfor, em parceria com a Virtual Connection e o Sistema FIEMG, promoveu no dia 15/02, na sede da Federação, um encontro para troca de experiências de empresas que desejam expandir sua atuação no mercado internacional, especialmente nos Estados Unidos. O convidado especial do evento foi o empresário Emílio Guimarães, sócio da Virtual Connection, uma das empresas que mais cresceram entre os anos de 2014 e 2016, época de extrema fragilidade para negócios brasileiros.

O encontro contou com grandes presenças, como a do Superintendente de Desenvolvimento Industrial, Marcos Mandacaru e do Superintende de Novos Negócios, Fábio Veras; a gerente de Negócios Internacionais, Rebecca Macedo, todos do Sistema FIEMG. Quem também compareceu foi o Presidente da FUMSOFT, Leonardo Fares, além de empresários dos setores de tecnologia, alimentos e bebidas, vestuário e construção civil.

Após a abertura do evento feita pelo presidente do Sindinfor, Welington Teixeira, a coordenadora de Comunicação e Relacionamento, Rosi Duque, apresentou os dados do setor de tecnologia do ano de 2017 e apresentou os projetos para 2018, entre eles, o “De Minas para o Mundo”. “Esse projeto visa auxiliar as empresas no processo de internacionalização do seu negócio, por meio de capacitações, consultorias e outras atividades, desde o conhecimento de mais informações sobre o mercado escolhido, até a preparação da empresa para esse novo passo”, pontua Duque.

Então, foi a vez do parceiro Emílio Guimarães, que segundo ele, o mercado mundial nunca esteve tão propício para o crescimento econômico como na atualidade, o que, para ele, abre uma gama de oportunidades para as empresas brasileiras que desejam apostar no mercado norte-americano.

Por outro lado, o empreendedor alerta: “As oportunidades são vastas, porém independente do serviço ou produto oferecido, também existirão muitos e bons concorrentes nos EUA. A decisão estratégica de internacionalizar não deve levar em conta apenas o aspecto de crescimento da empresa, mas, sim, de maturação de produtos e serviços”, apontou.

Outro aspecto apontado pelo empresário é a “diversidade burocrática” nos Estados Unidos. “Se no Brasil temos um panorama de que o Governo Central dita grande parte das regras de investimento, tributos e afins, e os 27 estados são apenas coadjuvantes, nos EUA, são 50 estados que agem completamente diferente e com legislações próprias,” disse. “É como se uma empresa tivesse que lidar com 50 países diferentes,” completou.

Acesse Como expandir o seu negócio para o mercado norte-americano para ver a apresentação completa.

Durante o encontro, o presidente do Sindinfor, Wellington Teixeira, enalteceu a importância da busca por novos mercados para a indústria de brasileira. “Precisamos estar atentos às novas formas de disrupção no mundo. Não podemos apenas olhar para o mercado interno, ainda mais em um segmento como o nosso, que apresenta o ‘conhecimento’ como um de seus melhores produtos”, salientou.

 O superintendente de Desenvolvimento Industrial do Sistema FIEMG, Marcos Mandacaru, destacou a atuação da entidade no trabalho de internacionalizar a economia mineira. “Nosso trabalho tem como foco a internacionalização de nossa economia, nossa indústria e nosso estado. E temos toda uma estrutura voltada para que isso aconteça como, por exemplo, assessorias e consultorias em comércio exterior, estudos de mercados internacionais, certificado de origem, além de atração de investimentos,” pontuou.

 

O Empreendedor

Engenheiro Eletricista com especialização em Telecomunicação, MBA em Gestão Empresarial e curso de extensão em governança corporativa pela Universidade Wharton School na Pennsylvania, Emílio Guimarães possui 18 anos no mercado de Tecnologia, Indústria e Relacionamento com Clientes. Foi Executivo de empresas Multinacionais no Brasil e EUA, como Algar e Motorola.

Como administrador da área de Customer Experience em diversas empresas e gestor de times multiculturais e multidisciplinares, desenhou, construiu e implantou empreendimento na área de alimentos em Santa Monica, Califórnia, nos EUA. Hoje é o CEO e fundador da Virtual Connection Administração e Participação Ltda. O Grupo hoje possui diversas empresas coligadas nas áreas de tecnologia, contact center, universidades entre outros, com um time de aproximadamente 2.000 colaboradores. As empresas estão presentes em aproximadamente 40 cidades do Brasil, Cidade do México no México e EUA.

Confira as fotos do evento.

Alguma dúvida, sugestão? Entre em Contato!

Obrigado por entrar em contato conosco. Breve iremos retornar.