Você conhece a Indústria 4.0? Sabe o que a configura e os seus pontos mais importantes? Não se preocupe, vamos falar tudo que você precisa saber sobre o que é considerada uma importante revolução industrial.

Indústria 4.0

Também conhecida como Indústria Inteligente ou Manufatura Avançada, a Indústria 4.0 é um novo conceito de indústria que foi proposto em um passado recente. Ela engloba as principais inovações tecnológicas do controle, automação e tecnologia da informação.

Partindo da metodologia do Sistemas Cyber-Físicos, Internet das Coisas e outros, os processos de produção se tornarão cada vez mais autônomos e eficientes.

Ou seja, a Indústria 4.0 é um ponto das grandes revoluções industriais, ainda estamos no começo de uma nova era que promete ir longe e promover diversas mudanças na forma que produzimos e consumimos.

Mas como a Indústria 4.0 se sustenta?

O termo Indústria 4.0 surgiu em 2011, na Feira de Hannover, na Alemanha. Mas para que ela pudesse existir e se desenvolver alguns pilares precisam servir como forma de sustentação segura e agora vamos falar sobre eles.

Internet das Coisas (Internet of Things – IoT)

Composta por uma rede de objetos físicos, como veículos, prédios, gadgets, que possuem tecnologia embarcada, sensores e conexão. Contando que a sua rede seja capaz de coletar e transmitir dados de terceiros.

Em poucas palavras, a Internet das Coisas é uma grande extensão da internet que conhecemos nos dias atuais. Ela permite que objetos utilizados no nosso dia a dia, tenham capacidade computacional e sejam geridos por um sistema.

A principal característica é a possibilidade da rede mundial de computadores, primeiro, controlar esses objetos e, depois, permitir que os próprios objetos sejam provedores de serviços.

Big Data Analytics

Um trabalho analítico e inteligente de um grande volume de dados, que podem ser estruturados ou não. Estes dados são coletados, armazenados e interpretados por softwares de alta performance.

Na Indústria 4.0 a tecnologia de Big Data consiste em 6C's para lidar com informações relevantes: Conexão (à rede industrial, sensores e CLPs), Cloud (nuvem/dados por demanda), Cyber (modelo e memória), Conteúdo, Comunidade (compartilhamento das informações) e Customização (personalização e valores).

Basicamente o Big Data se resume em uma prática de cruzamento de uma infinidade de dados coletados ao longo do tempo, auxiliando na tomada de decisões.

Segurança dos Sistemas

O que conhecemos como Indústria 4.0, nada mais é do que a Quarta Revolução Industrial. E para que toda revolução aconteça da maneira correta é necessária uma coisa: Segurança! Estamos falando de uma conexão entre diversos pessoas e dispositivos, ou seja, a segurança dos sistemas de informação deve ser praticamente perfeita.

Problemas de conexão entre máquinas ou problemas no sistema de gestão podem causar prejuízos e transtornos quase que irreversíveis.

Impactos da Indústria 4.0

Os impactos da Indústria 4.0 no mercado são vários e interligados. Não será possível pensar em um mercado sem mudanças a partir da implementação gradativa da revolução trazida por esse conceito.

O mercado a cada dia aumenta o seu nível de exigência, o que está levando as empresas a buscar uma maior integração dos seus meios de produção. Além disso a possibilidade de customização prévia por parte do cliente será uma variável cada vez mais forte no sistema de produção.

Para os trabalhadores do setor, a adaptação e aprimoração de seus serviços será essencial. Cada vez mais as fábricas serão automatizadas, exigindo que seus funcionários estejam atualizados aos novos equipamentos e tecnologias do sistema de produção em massa.

Gostou do texto? Este assunto será abordado durante o Big Data Share, que acontece no dia 11 de setembro, na FIEMG. Garanta a sua inscrição clicando AQUI, e tenha acesso ao maior estudo de TI em Minas Gerais!